10 fevereiro 2016

O Livro da Selva | Rudyard Kipling





“De noite e de dia eu ouço passos me seguindo. [...] Quando viro minha cabeça, é como se alguém houvesse se escondido naquele instante. Vou olhar atrás das árvores e ele não está lá. Grito e ninguém grita de volta; mas é como se alguém tivesse ouvido e guardado a resposta.  Deito, mas não descanso”







AUTOR: Rudyard Kipling (1865-1936) foi um autor e poeta nascido na Índia Britânica. Sua obra mais conhecida é O Livro da Selva (1894), o qual inspirou o desenho Mogli: o menino lobo, da Disney, e também  Robert Baden-Powell a fundar o escotismo.

DO QUE SE TRATA: O livro é composto por 7 contos, sendo 3 destes sobre Mogli e tendo suas histórias representadas no desenho da Disney. Os outros 4 contos são sobre outros animais e situações comuns na Índia no final do século XIX.

OPINIÃO: É complicado falar sobre esse livro. Quis lê-lo porque nunca morri de amores pelo desenho da Disney e achei que o livro ajudaria. Os 3 contos do Mogli ajudaram bastante, gostei deles. Mas os outros 4... Além de serem meio chatinhos por si só, meu lado bióloga se revirou com a forma como os animais e sua vida foram descritas. Chega ao ponto de uma das histórias girar em torno de um mangusto que quer ser domesticado porque o sonho de todo mangusto é ser um Mangusto Doméstico!! Aí já está forçando a barra né tio Kipling? Dentre outras discrepâncias biológicas não consegui gostar dos últimos contos. Como conclusão, diria que apenas os contos do Mogli valem a pena. :/


AVALIAÇÃO:


ONDE COMPRARSubmarinoAmericanas


Gostou? Compartilhe com os amigos. Discorda? Então deixe sua opinião aqui nos comentários! ;)

2 comentários:

  1. Eu li o Livro da Selva quando tinha quinze anos, uma adolescente desajustada que vivia solitária e na maioria das vezes, enfiada em uma Biblioteca publica em Brasilia. Na realidade, achei o livro por acaso, nem sabia que se tratava da vida de Mogli que naquela época, já existia como desenho... Não preciso dizer que o livro dá de dez a zero no desenho da Disney. Foi um achado que nunca vou me esquecer, assim como os livros: Chamado Selvagem, Bambi, O Capetinha e O Meu Pé de Laranja Lima. Não posso dizer que eles foram o que me inspiraram a ser escritora, já que escrevia desde os meus 10 anos, mas me deram uma força e tenho muito a agradecer aos escritores destas obras. Hoje, 45 anos depois, tenho muito mais a acrescentar, mas foram estes que me empolgaram naquela época de conturbadas emoções.
    Um grande abraço, Mariana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Priscila
      Concordo com você que o livro é bem mais interessante que o filme, até porque a Disney gosta de suavizar as coisas. Mas acho que o fato de não ter gostado dos outros contos foi porque eu gosto de animais realistas e, de jeito nenhum, entra na minha cabeça que o sonho de todos os mangustos é serem domesticados!
      E Chamado Selvagem é lindo!! *-* Jack London sim sabe escrever sobre animais! Ganhou meu coração com Caninos Brancos <3
      Afinal, clássicos são clássicos por algum motivo não é? ;)
      Abraços e obrigada pela visita.

      Excluir