03 agosto 2016

O Mundo Perdido | Arthur Conan Doyle








"Bruscamente, como havia começado, o grito cessou. Mas nós ficamos ainda por algum tempo imóveis, enregelados de horror."








AUTOR: Arthur Ignatius Conan Doyle (1859-1930) foi um escritor e médico britânico que ficou mundialmente famoso por ter criado o detetive Sherlock Holmes. Além de escrever sobre Sherlock ele também escreveu  diversas histórias de ficção científica, novelas históricas, peças, romances, poesias e obras de não-ficção.

DO QUE SE TRATA: O visionário Challenger se juntou ao professor Summerlee, ao caçador Roxton e ao jornalista Malone em uma expedição à um platô em plena Floresta Amazônica. E quem já assistiu à série de mesmo nome (exibida pela Rede Record de 2003-2005) sabe que nesse platô eles encontram seres pré-históricos como estegossauros, pterodáctilos e os famosos homens-macaco. 

OPINIÃO: Simplesmente amei! E não tem nada a ver com o fato de eu ser fã da série de tv porque são quase histórias diferentes. Diferente da série, aqui não temos as personagens femininas que acompanham o grupo na exploração do platô, aliás as mulheres são totalmente sem importância na história. (Vamos lembrar que o livro foi publicado em 1912 tá?) Tudo que se passa com o grupo é contado por meio de cartas que o jornalista Malone envia ao seu editor em Londres, mas a narrativa é maravilhosa. Devo dizer que, sendo o Conan Doyle um médico, as explicações científicas dadas pelos personagens são verdadeiras e muitas delas são válidas até hoje! Ele fala sobre as teorias da evolução de Darwin, Wallace e Lamarck (nesse momento meus olhinhos brilharam *-*), geologia, formação de fósseis, origem da vida. Mediante tanta ciência, me senti lendo uma mistura de Júlio Verne com Michael Crichton que são dois autores que eu adoro. Então tudo o que tenho a dizer é: apenas leia, o livro é demais! :D

AVALIAÇÃO:


ONDE COMPRAR: AmericanasSubmarino.


Gostou? Compartilhe com os amigos. Discorda? Então deixe sua opinião aqui nos comentários! ;) 

4 comentários:

  1. Su fã do Doyle, mas só li a obra com Sherlock Holmes... Vou colocar esse aí na lista. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bah Daniel coloca mesmo. E aproveita que ele é bem curtinho e passa na frente! Hehe Esse livro é incrível <3

      Excluir
  2. Essa observação do ano de publicação do livro foi bem importante, viu? Porque o que a gente mais vê são pessoas que não se situam nisso, e acabam acusando autores das piores coisas possíveis.
    Mari, não conhecia a série exibida pela Record, mas fiquei curiosa. Vou atrás do livro antes.

    Beijo, Celly - Me Livrando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Celly
      Geralmente não me ligo muito em ano de publicação, a não ser que algo chame muito minha atenção. Achei bem esquisito uma história que se passa apenas entre homens e as poucas mulheres que aparecem, caso fossem subtraídas da história, não alterariam absolutamente em nada a trama. Mas levando o ano de publicação em consideração, a coisa começa a fazer sentido, infelizmente.
      Problemas à parte, vá atrás do livro mesmo porque é bom demais!! E depois ainda pode dar uma espiada na série de TV, só não vale criticar os efeitos HAHAHA
      Bjoos

      Excluir